sexta-feira, 20 de julho de 2012

Workshop para Crianças


Um dia cheio de...
Alegria
Brincadeira
Comida biológica
Construções
Animais
Terra

Traz roupa para sujar e alegria para partilhar...
...porque o resto está na Casa da Pucariça!


Em cada dia de workshop participam cinco crianças!

Mais informações em casadapucarica@gmail.com

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Pôr-do-sol em Lisboa

     Ontem recebemos um convite relâmpago do amigo António Neves para fazer um piquenique ao pôr-do-sol de Lisboa, no Miradouro da Senhora do Monte e em boa companhia. O requisito foi: um petisco e uma bebida! Só foi pena o vento.





 Vista de Lisboa desde o entardecer até ao anoitecer.

      Este foi o nosso petisco que nos foi ensinado pelo amigo Daniel, experimentem:

- Cortar courgete, cebola e tomate às rodelas, dispôr num tabuleiro pela ordem (courgete, cebola e tomate), regar com um fio de azeite (o suficiente para a courgete não pegar ao tabuleiro) e levar ao forno. Quando estiver cozinhado deitar queijo (do que mais gostarem) por cima de cada rodela, polvilhar com orégãos e levar a gratinar. É mesmo bom!

terça-feira, 17 de julho de 2012

Espetadas de tofu com legumes


     Uma das coisas que mais gostamos quando vem o bom tempo é podermos fazer os nossos grelhados. Há uns dias fizemos estas espetadas e estavam deliciosas!

ingredientes:
- courgete cortada em quartos;
- salsichas (usámos vegetarianas);
- tomate cherry;
- cebolas pequenas;
- cogumelos (preferencialmente frescos, mas neste dia não tínhamos e usámos enlatado);
- tofu cortado em cubos;
- pimento cortado em tiras (para quem gostar).


Para servir regámos com molho:
- 100 ml de óleo de girassol;
- 100 ml de óleo de sésamo;
- leite de soja a gosto (usámos de aveia mas não engrossa o molho);
- 1 molho de coentros

     Triturar tudo com a varinha mágica e regar as espetadas.

(cebolas, tomate cherry, courgete, pimentos e coentros vieram directamente da horta da Casa da Pucariça... biológicos portanto!)

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Água na Boca

     A Água na Boca é uma loja na Marina de Vilamoura (Galerias do Hotel Tivoli) que tem uns cupcakes que fazem "água na boca" só de olhar! Costumo ter lá umas peças minhas com o tema e este fim-de-semana foram mais estas. Desta vez não nos ficámos só pelo olhar e lá provámos, finalmente,  o cupcake de nutella!

almofadas de lavanda em patchwork / conjunto pano de cozinha e pegas



estojos / bolsas

informações: casadapucarica@gmail.com

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Waldorf em Mafra!...

O que consideramos uma verdadeira ESCOLA está a acontecer...

no Mundo:


em Portugal:


Em Mafra:

Está em construção nos pensamentos e no coração de alguns de nós!

Porque "A nossa mais elevada tarefa deve ser a de formar seres humanos livres que sejam capazes de, por si mesmos, encontrar propósito e direcção para as suas vidas."         
                                                       Rudolf Steiner

Tarte de limão merengada

     Na semana passada houve um almoço de escola e no sorteio calhou-me uma entrada e uma sobremesa. 
     Para a entrada fiz a receita de folhados de queijo que já conhecem. Para a sobremesa fiz esta tarte de limão. É um pouco demorada mas vale bem a pena!

Massa doce:

- 250 g de farinha
- 125 g de manteiga
- 100 g de açúcar
- 1 ovo

     Juntar a farinha com o açúcar, fazer uma cova no meio e juntar o ovo batido e a manteiga amolecida. Amassar bem até ligar.
     Embrulhar (usámos papel de alumínio) e levar ao frigorífico durante cerca de 30 min. (entretanto pode-se começar a fazer o creme)
    Estender com a ajuda do rolo da massa e forrar uma tarteira, furar com um garfo e levar ao forno a 180º até ficar cozinhada (mas não muito porque fica muito rija).

 Creme de limão:
- 4 gemas
- 200 ml de água
- 50 g de amido de milho/maisena (usamos biológico)
- 120 g de açúcar
- 100 ml de sumo de limão
- 40 g de manteiga

     Misturar a água com o sumo de limão num tacho e levar a ferver. Juntar o açúcar e mexer até dissolver.
     Diluir o amido de milho em água e juntar ao preparado anterior até tornar o creme espesso. Deixar arrefecer.
     Bater as gemas e juntar ao preparado anterior mexendo bem. De seguida a manteiga derretida. Deitar para a tarteira.

Merengue:
- 4 claras
- 4 colheres de sopa de açúcar

     Bater as claras em castelo e juntar o açúcar pouco a pouco.
     Espalhar por cima do creme de limão e levar ao forno a 150º até ficar dourado.
     Deixar arrefecer e levar ao frigorífico para servir bem fresquinha.



     Como devem ter reparado, coloquei algumas flores a enfeitar, como gosto de símbolos coloquei uma por cada elemento da escola.
     Por esta altura há flores de chicória por todo o lado, encontram-se muitas à beira da estrada, mas não é o sítio mais indicado para as colher. Estas vieram directamente da nossa horta. 
     Cristalizar flores comestíveis é muito fácil (apesar de ter começado com flores com tantas pétalas e tão pequenas). Podem ver como se faz aqui. Aproveitam e vêem outras dicas/sugestões que esta portuguesa em terras de Sua Majestade tem para nos oferecer.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

3 chapéus para 3 amigas

     A vida juntou estas três pessoas e agora, pelo sistema que temos, tem de separá-las. Por isso, estes chapéus surgiram como um símbolo: a que parte leva um bocadinho de cada uma das que fica.
informações: casadapucarica@gmail.com

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Sopa de beldroegas

     A beldroega é uma planta espontânea, anual e por estes dias já a encontrámos na horta. É a planta terrestre mais rica em omega 3 e pode ajudar a prevenir doenças como o colesterol e a diabetes.
   Desde que o tio-vovoi trouxe um molho para espalhar a semente, nunca mais deixámos de ter.

     Aqui fica a receita de uma sopa da infância em terras do sul:

Ingredientes:
- 2 cebolas médias
- 6 batatas médias/pequenas
- 2 cenouras
- beldroegas
- sal e azeite

Preparação:
     Cozer as batatas com as cenouras, cebolas e sal. Depois de cozido triturar com a varinha mágica e levar novamente ao lume com as folhas de beldroega (previamente separadas e lavadas) e um fio de azeite.


PS: repararam bem na cor das nossas cenouras biológicas acabadas de apanhar?

terça-feira, 3 de julho de 2012

"Há dias cinzentos"

     Num dia cheio de cor fomos assistir ao lançamento do livro "Há dias cinzentos", escrito pelo amigo Rui Beato e que já pode ser encontrado nas livrarias.

" “Há dias cinzentos” é uma pequena história que
fala da imprevisibilidade da vida. Que as acções
podem ter um retorno e que as vivências são tão
díspares quanto enriquecedoras."


     Ele é um verdadeiro contador de histórias e diverte a criançada com o seu à vontade e descontracção. Foi numa dessas sessões de contos que percebi que estava ali um talento escondido e o questionei se não pensava publicar. Foi quando contou que "Há dias cinzentos" em segredo!

     Pelos caminhos infinitos da blogosfera encontrou o David, que apesar da tenra idade tem um traço já bastante marcado e definido, com quem fez uma grande parceria escritor+ilustrador. Só desejamos que seja um "casamento feliz" pois parecem-nos a dupla perfeita.

     Foi um fim de tarde com um sabor especial, já que a fã n.º 1 do escritor passou o tempo a mimá-lo com gestos e palavras: "o pai é fofinho!"

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Ervilha e Alfarroba

     A Ervilha e Alfarroba são as nossas novas amigas! Chegaram há uns dias e ainda se estão a habituar ao espaço e aos amigos.

     O Paulo esteve a preparar o espaço e o comedouro que se vê ao fundo do lado esquerdo.

     Já ganhámos alguma confiança das duas e já vêm comer petiscos directamente da mão! Só falta conseguir fazer festinhas sem fugirem!

 
 No período de maior calor aproveitam a sombra para dormir a folguinha!


Vão-nos ajudar na limpeza de um terreno baldio junto à Casa da Pucariça.

(Ouvimos os vossos pensamentos! E a resposta é NÃO! Eles não nos vão comer!)

domingo, 1 de julho de 2012

Doce de ameixa

Este ano foi dotado de muitas ameixas...

...quase todos os dias o cesto vinha assim!

     Para aproveitar a quantidade fizemos doce de ameixa, a receita é simples e fácil de fazer:

- 1kg de ameixas
- 12 colheres de açúcar (usámos açúcar amarelo)
- pau de canela (a gosto - usámos 1 por cada kg de ameixas)


     Descascar e desencaroçar as ameixas. Levar ao lume com o açúcar e o pau de canela, mexendo de vez em quando. 
     Quando as ameixas estiverem cozidas retirar o pau de canela e triturar (pode ser com o passe vite mas há quem faça com a varinha mágica). Levar novamente ao lume para ganhar consistência e guardar em frascos previamente esterilizados.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...