domingo, 14 de julho de 2013

Favo de mel

     Para quem praticamente nasceu no meio do mel, um miminho destes é uma preciosidade! 
    Comer o mel directamente do favo é delicioso e quando encontramos uns rebuçadinhos pelo meio é ouro sobre azul (rebuçados: como chamávamos lá pelos Algarves ao alvéolo cheio de pólen). 
     Há quem não goste de comer mel desta maneira por ter de se cuspir a cera que fica na boca, mas provar o mel novo com sabor a Natureza é voltar à infância! Agradeço à minha querida amiga Ana R. por todos os anos me proporcionar esta viagem! Todos os anos tento ajudar na cresta do avô dela mas tem sido difícil conciliar. Quem sabe no próximo ano.

     Fui habituada a substituir o açúcar por mel em muitas receitas. Chá com mel, limão com mel (para as constipações), fatias de ovo com mel e canela, morangos com mel... qualquer uma destas receitas, se for feita com açúcar, não sabe ao mesmo! Talvez por isso nunca me tenha habituado a sentir os cristais do açúcar na boca.


Propriedades do mel:

     O mel é usado desde as civilizações mais antigas pelas suas propriedades.
     Ao contrário do açúcar refinado que facilita o acumular de gorduras, o mel, por ser rico em glicose e frutose, passa directamente para o sangue, sendo imediatamente assimilado pelo organismo, não sendo necessária qualquer transformação por parte do corpo humano.
     É rico em cálcio, fósforo, sódio, potássio, magnésio e ferro e recomendado em casos de anemia, asma, gripe, rouquidão, tosse e melhora o trânsito intestinal. É considerado um excelente tonificante muscular (por isso me davam uma colher de mel antes das aulas de natação).
     É um excelente hidratante para a pele e acelera a cicatrização de feridas. Lá pelos Algarves aprendi a fazer máscaras de mel, experimentem e vejam como a pele fica macia.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...